Tibério Dinis, que pretende dar dimensão internacional ao Outono Vivo, diz que esse não será, por razões óbvias, o desígnio para este ano.

Haverá, em função das circunstâncias sanitárias que vierem a verificar-se na altura, um Festival ajustado a essa realidade.

O autarca não pretende “passar em branco” o Festival neste ano de 2020.

 

 

Tibério Dinis, Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, apresentou no dia 13 Outubro, no auditório do Ramo Grande, o Outono Vivo deste ano.

O autarca recordou que a Câmara da Praia tem vindo a abrir os espaços culturais, sempre sob a aprovação da Autoridade Regional de Saúde, e é neste contexto que irá de correr a edição de 2020 apenas com a presença de espectáculos e escritores dos Açores e ainda, foco essencial do Festival, a Feira do Livro.

EDIÇÃO 2020 DO OUTONO VIVO SERÁ DIFERENTE POR CAUSA DA PANDEMIA

Carlos Armando Costa, Vice-presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória e responsável pela Cooperativa Cultural – que organiza o Festival – disse esta manhã, durante a apresentação do Outono Vivo deste ano, será diferente porque é levado a cabo contando com as restrições impostas pela pandemia do Covid 19.

Carlos Armando Costa referiu que tudo irá decorrer dentro das normas aprovadas pela Autoridade Regional de Saúde e explica, na intervenção que pode ouvir aqui em baixo na íntegra, as linhas essenciais do programa deste ano.

i

Excelente reportagem da VITEC da conferência de imprensa de apresentação do Outono Vivo de 2020

 

 

O Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, destacou, na passada sexta-feira à noite, que, “fruto das circunstâncias atuais”, a realização do Outono Vivo 2020 e da XV edição da Feira do Livro “são um marco importante da Praia da Vitória”, por se tratarem “do maior evento cultural realizado, este ano, na Região”.
Discursando na sessão de abertura do Outono Vivo 2020 e da XV Feira do Livro, Tibério Dinis reconheceu “o esforço” de todos os envolvidos – desde os colaboradores da organização, até aos artistas, autores e parceiros do evento – realçando “a trajetória de crescimento” do certame, “a grande notoriedade regional e nacional que já alcançou” e manifestando a esperança de que, no futuro, “sejam dadas asas aos sonhos de fazer crescer o Outono Vivo para uma dimensão maior do que a que já tem”.

investinterceira · 23OUT20 Tibério Dinis - Abertura OV 01.MP3

Sessão de Abertura - Claustro da AJAIT

Abertura das Exposições:

- "Eduardo T. Coelho [ETC] dos Açores para o resto do mundo" (Isto é Arte - Ciclo de Exposições do Instituto Açoriano da Cultura - Exposição de desenho - Galeria da AJAIT
- "Frida Kahlo" de Hugo Bernardo - Exposição de fotografia - Bar da AJAIT

Visita à Feira do Livro - Com momentos de poesia

Apresentação do livro Alexandrina como Era de J.H Santos Barros - Claustro da AJAIT

Espectáculo - BELCANTUS

Parte da transmissão ao Vivo da Vitec

Concerto Orfeão da Praia da Vitória

Transmissão VITEC

Concerto “Piano a Quatro Mãos”, por Janeen Teixeira e Antonella Barletta.

Apresentação da revista “Atlântida”

 
 
Apresentação do livro “IlhaTerceira por/by UrbanSketchers” por Assunção Melo | Claustro da AJAIT
 
 
Apresentação do livro “As Ruas Demoradas”, de Mário Machado Fraião, poesia reunida por Vitor Rui Dores.
 
 
Apresentação do livro “Velhas da Terceira” de Liduíno Borba e José Fonseca de Sousa, porVitor Rui Dores | Claustro da AJAIT

Apresentação do livro Alexandrina como Era de J.H Santos Barros - Claustro da AJAIT

Apresentações dos livros “A Violência da FLA Quase Tomou Conta Da Ilha” e

“A Oposição Democrática em Ponta Delgada: Das Eleições de 1969 à Cooperativa Sextante” de CarlosEnes | Claustro da AJAIT

O Balanço do Outono Vivo 2020

Outono Vivo e XV Feira do Livro centraram-se nos artistas e escritores locais e regionais

O Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, faz “balanço positivo” da edição 2020 do Outono Vivo e da XV Feira do Livro, que decorreram desde o passado dia 23 de outubro, na Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, Auditório do Ramo Grande e Jardim Municipal Silvestre Ribeiro, destacando “a forte aposta nos artistas e escritores locais e regionais”.

Tibério Dinis destacou ainda o “importante papel pedagógico” que esta edição teve ao nível “do incentivo à literatura e à promoção de hábitos de leitura junto dos mais novos”, recordando que o Município distribuiu vouchers por todas as crianças a frequentar creches, jardins de infância e escolas do primeiro ciclo do Concelho (no valor global de 4000 euros), para que “os mais novos pudessem adquirir livros”, na senda de concretização da política municipal de criação e estímulo a hábitos de leitura e de escrita nas faixas etárias mais jovens da sociedade praiense.

Em declarações aos jornalistas, no final do “maior evento cultural realizado este ano nos Açores”, Tibério Dinis registou que “a Praia da Vitória, mais uma vez, mostrou que é possível desconfinar com segurança e com confiança, mantendo as atividades culturais e sociais em desenvolvimento, em articulação com as autoridades de saúde e fazendo chegar o apoio necessário aos artistas, autores e escritores locais e regionais”.

Salientando que a edição 2020 do Outono Vivo ficou marcada “por este tempo de pandemia”, o autarca praiense reconheceu a necessidade de “uma programação mais restrita do que é habitual”, mas, sublinhou que, “de todo o modo, foi importantíssimo realizar este Outono Vivo mostrando que a cultura não pode parar, mesmo em tempo de pandemia”.

Aliás, acrescentou, “creio que a mensagem principal que se pode tirar do Outono Vivo 2020 é a de que devemos desenvolver a nossa vida em segurança, com as adaptações possíveis, desde que cumprindo com todas as regras e recomendações das autoridades de saúde”.

Salientando “a trajetória de crescimento” do evento, “a grande notoriedade regional e nacional que já alcançou” e manifestando a esperança de que, no futuro, “sejam dadas asas aos sonhos de fazer crescer o Outono Vivo”, o autarca comprometeu-se “com uma internacionalização” do evento, fazendo o Outono Vivo chegar à Diáspora e à Lusofonia.

Agradecendo “a todos os colaboradores da Cooperativa Praia Cultural, pelo extraordinário esforço que desenvolveram para que esta edição do Outono Vivo se realizasse cumprindo-se todas as normas de segurança”, bem como “à Papelaria 96 – que pelo oitavo ano consecutivo foi o parceiro comercial do Outono Vivo, promovendo a Feira do Livro”, o edil deixou ainda uma palavra “a todo o público” que frequentou o evento e que, assim, também, “apoiou todos os artistas, autores e editores presentes na edição deste ano do Outono Vivo”.

O Presidente do Município deixou, também, uma palavra de “agradecimento especial a todos os artistas, autores e editoras locais e regionais que estiverem em destaque no Outono Vivo 2020”, pela forma “como voltaram a mostrar a enorme riqueza cultural que temos na ilha Terceira e nos Açores”.

A edição 2020 do Outono Vivo e da XV Feira do Livro decorreu entre 23 de outubro e 8 de novembro, cumprindo com todas as normas de segurança definidas pelas autoridades de saúde, disponibilizando 50 mil livros, com chancelas de mais de 60 editoras e 22 mil títulos na Feira do Livro e promovendo espetáculos de teatro, concertos, sessões de cinema, conferências, debates, exposições de arte, recitais de poesia e apresentações de livros.

 
 

Para o autarca, realizar um festival desta natureza num quadro de pandemia, com todas as limitações impostas, foi um desafio que a organização do mesmo conseguiu vencer e explica como no depoimento que pode ver na íntegra aqui abaixo.

Para o autarca, realizar um festival desta natureza num quadro de pandemia, com todas as limitações impostas, foi um desafio que a organização do mesmo conseguiu vencer e explica como no depoimento que pode ver na íntegra aqui abaixo.